Você vivencia algumas das seguintes situações? Sensação de estar cercado de perigo? Comer demasiadamente ou “descontar” a preocupação no doce? Alterações no sono? Irritabilidade e mudanças de humor repentinas? Sentiu medos irracionais?



Em suas primeiras impressões sobre quadros ansiosos em seus pacientes, Freud compreendeu que se tratava de uma resposta do inconsciente aos nossos conflitos internos, as nossas relações do cotidiano e ao ambiente que estamos inseridos. O indivíduo ansioso encontra-se frequentemente em sofrimento por uma situação que ainda não surgiu ou que ocorreu e não consegue entender o porquê. A ansiedade se expressa como uma resposta de nosso inconsciente a situações que consideramos perigosas ou traumáticas. Está diretamente relacionada com nossa necessidade de resolver problemas que nem mesmo nós percebemos ou compreendemos, de modo que o inconsciente nos reserva e nos prepara para essa situação ameaçadora. O inconsciente abarca uma série de traumas e conflitos onde o indivíduo é incapaz de perceber sozinho. O tratamento da ansiedade através do olhar da Psicanálise por intermédio do Analista, propicia ao cliente compreender qual a razão de seu inconsciente se manifestar de tal forma. O inconsciente acumula situações vivenciais que não são lembradas ou que foram traumáticas por algum tempo, e assim, alguns comportamentos reprimidos em alguma fase da vida (infância/adolescência) tornam a se revelar como quadro sintomático durante a vida adulta.

Por que a Psicanálise?

1 - Possui as técnicas mais indicadas para resolução de questões relacionadas com o inconsciente, logo ela é considerada ideal para resolver problemas de ansiedade.
2 - Ela é capaz de ajudar esse indivíduo a compreender melhor o seu medo e como lidar para que não resulte em uma ansiedade crônica. Episódios de ansiedade muito intensos podem ocasionar quadros de Síndrome do pânico.

A psicanálise ajuda a evitar a evolução dessa disfunção em quem é muito ansioso, bem como se faz necessária no tratamento de pessoas que já apresentam os sintomas de pânico, através de técnicas especificas de forma a minimizar a sensação constante de medo desses indivíduos. Você tem vivido quadros como citados acima, dentre outros? No consultório podemos juntos percorrer o caminho para identificar e compreender os seus medos e, por conseguinte alcançar uma forma de lidar com essas questões.

Fontes:

Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais 5.ª edição (2013)